Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu

OS OLHOS TAMBÉM COMEM! E é certo.

História Ye Jiayao é chamada a deusa da comida.

Acidentalmente ela vai parar à dinastia Huai Song e está no corpo da filha mais velha do governador Yangzhou Ye Jingxuan. Não tendo tempo para se recompor e entender onde está ou que aconteceu, ela é enviada para se encontrar com o seu noivo. Gangsters atacam a procissão de casamento e raptam-na e entregam-na ao Xia Chunyu líder do bando do Vento Negro. Ao conhecer a sua futura esposa, Chunyuya suspeita que ela foi enviada para segui-lo. No entanto, a agudeza de espírito e os discursos astutos de Ye Jiayao, assim como excelentes habilidades culinárias, conquistam gradualmente o coração do chefe.

Review
O anime é muito atraente visualmente e embora a trama esteja um pouco solta na sua direção, ela sustenta-se muito bem entre as interações das personagens. A premissa é bem simples, mas acho que tem elementos interessantes o suficiente para fazer valer a pena.
Achei o anime bastante apelativo em relação à comida, receitas .
A maioria das personagens é um pouco plana, uma vez que a maior parte da caracterização se concentra apenas em 2-3 personagens centrais, mas isso era realmente tudo o que a história precisava para manter o enredo em movimento.

No geral, é uma belo slice of life medieval.Espero que se renove para uma segunda temporada, mas mesmo que não se renove, é um bom anime para assistir casualmente. 8/10

Ai Monogatari: 9 Love Stories Um OVA baseado no trabalho de Kawaguchi Kaiji que consiste em nove histórias independentes, cada uma animada por um diretor diferente. Com música dos Beatles.

Isekai’d até à era dos Dinossauros 

Numa visita de estudo, quinze crianças de várias idades são misteriosamente transportadas para outro mundo onde os dinossauros ainda vagueiam. Ao tentarem voltar para casa, encontram dinossauros falantes, revolucionários, piratas, uma princesa e cientistas primitivos. Esses aliados improváveis ajudam-nos a escapar de soldados, bandidos, dinossauros viciosos e sacerdotes fanáticos. A agressão entre os dois rapazes mais velhos leva a uma divisão de fileiras, e a uma dupla trama sorrateira. É improvável que os romances floresçam nesta atmosfera tensa, e o grupo aprende que cada um tem pontos fortes que podem ajudá-los a voltar para casa, se eles trabalharem juntos.

Perdidamente baseado no livro Deux ans De Vacances, de Jules Verne, de 1888.

Su grande fã de Key mas não quer dizer que goste de tudo cegamente…Ou considere tudo uma masterpiece.

Summer Pockets é o segundo jogo completo de Key no qual Maeda Jun não é escritor,,tal como rewrite.

No entanto, talvez graças ao feedback de Rewrite, Key conseguiu, sem Maeda escrever, uma historia fantasica…infelizmente o mesmo não posso dizer de Summer Pockets.

Definitivamente, um conceito muito interessante: quando se trata de jogos da Key, eles têm um padrão geral de como formulam as histórias. Isso significa que, embora a história tenha um grande impacto na primeira vez, quando ela se repete com frequência, especialmente em títulos posteriores, os mesmos elementos da história ficam obsoletos e, pelo menos nesse título, esse mesmo recurso permitiu criar mais buracos do que realmente necessário.

Embora eu definitivamente ache que Summer Pockets foi um bom jogo e faça um esforço para enfatizar por que foi bom, acho que é importante ressaltar suas partes ruins

SPOILERS!!!!!!

História – leiam na steam.

Character Design Rating: 6/10

Story Rating: 7/10

Protagonist Rating: 3/10

Game Quality: High

Overall Rating: 6/10

Personagens – Definitivamente, um jogo que achei agradável, fiquei surpresa que Nijima Yuu tenha escrito algumas partes do jogo, mas não me repugnou completamente como outros jogos que ele escreveu.

Por outro lado,quantas raparigas têm alguma doença estúpida ou poder magico?” todas e acho que esse é o maior problema deste jogo; ele usa esses elementos ruins para progredir na história.

É um daqueles jogos em que o conflito é artificial e a resolução também o que resulta num cenário em que se tem dificuldades em simpatizar com as personagens,

Personagens

Shiroha

o que eu consideraria uma rota muito infeliz, apesar de ser a heroína principal e central, Shiroha definitivamente não o parece,eu diria que asua própria rota principal não faz um bom trabalho explicando as coisas ou até prenunciando os eventos; o jogo apenas demostra o facto dela se distanciar devido ao que acredita ser uma maldição, mas não dá a origem nem eplica o seu relacionamento com as borboletas arco-íris. A verdadeira rota também traz implicações pesadas sobre como ela surgiu com essa “maldição”, mas esse foi apenas mais um momento, porque o jogo mandou toda a lógica pela janela e incorporou os elementos de fantasia mais convenientes. 

A route dae Shiroha no jogo principal pode ser essencialmente eliminada completamente porque a verdadeira rota repete eventos muito semelhantes com diferenças mínimas.

 

AO

Esta route explica as borboletas com mais detalhes.

SPOILERS 

Esta route envolve a irmã gêmea de Ao que está em coma e Ao vê se culpada devido a eventos anteriores, mas já existe uma contradição flagrante na rota – as Rainbow Butterflies são descritas como sendo as lembranças de alguém que partiu – Ao está à procura das memorias da irmã…MAS ….ela ainda está viva!. 

O fato de tocar nessas borboletas também lhe permite relembrar essas lembranças, mas obriga-a a dormir com mais frequencia …é uma escolha tão artificial escolha para se contar uma história, especialmente porque ela não se aplica para ao protagonista em nenhuma route ao contrário da route da Kamome.

Kamome

Provavelmente, o que eu consideraria a melhor routede todas, a rota começa com – como é possivel ela saber o nome do protagonista se é a primeira vez que ele está na ilha? E é a primeira vez que ambos se veem!.
Ela convida-o para participar numa aventura de caça ao tesouro,, esta route segue mais de perto o tema da rota comum de “curtir as férias de verão” em comparação com outras rotas, e é por isso que eu provavelmente a classificaria como a melhor.
A reviravolta na trama do final foi bastante decente, uma vez que foi prenunciada com freqüência e meticulosidade o suficiente.

 

Tsumugi:

Uma personagem estranha que parece passar todo o tempo no faro da ilha, a interação do protagonista com esta personagem envolve colecionar tubos de Pringles para que ela possa usá-lo para construir uma varanda para si mesma (HOW?).

A rota de Tsumugi também envolve um subcaractere chamado Shizuku e, francamente, o que eu mais odiava nessa rota foi como os três se tornaram “amigos inseparáveis” em apenas alguns dias e de todas as conversas em comum envolviam mamas.

Toda a rota é baseada nisso, além de como coisas estranhas estão acontecendo com a Tsumugi e eles descobrem algo aterrorizante sobre ela.

Esta rota tenta explicar o “Outro Mundo” com mais detalhes, mas falha por causa do foco demais na heroína, então o final tornou-se na típica “KEY” rota “Chave” algo comovente mas não o suficiente que me faça sentir triste 3 dias seguidos como os trabalhos anteriores.

 

Uni AKA SUMMER POCKETS

Eu sabia absolutamente que haveria outra rota e Umi estaria envolvida nela, era muito óbvio; ter essa personagem interagindo tão extensivamente com o protagonista no final de cada rota, fazendo-a desaparecer de maneira não natural, foi o principal factor para mim ao reconhecer que Umi seria uma heroína

A minha impressão geral dessa true route é Key acabou de despejar TUDO o que eles tinham escrito até esse momento e tentou fazer um novo jogo usando as mesmas configurações e personagens.

Embora eu não ache que essa seja uma má idéia, o problema é que esse “novo jogo” também não é tão bom.
Começa coma Shirohaa tornar-se a fake mom da Umi e fazndo todas essas atividades de pais e filhos foi muito fofo e tudo – e como Umi pode de alguma forma prever o O futuro ,fiquei empolgada com o que o jogo apresentaria, mas… então o jogo decide dizer que Umi era a filha de Hairi e Shiroha que veio do futuro …

Quero dizer a sério? Juntamente com o fato de que isto parece Clannad (no sentido de que After-Story era realmente sobre Ushio, filha de Tomoya e Nagisa), também existem algumas cópias directas de cenas de Clannad. simplesmente horriel; como Key não entendeu que não pode usar os mesmos truques que usaram para heroínas de jogos anteriores, porque ainda nos lembramos deles?

Não é costume deles fazerem isto :/
A única explicação que encontro é o staff encarregue do roteiro – é a primeira vez que trabalham para KEY e devem querer repetir CLANNAD

Akazukin Chacha – 1994

História
A história é sobre uma jovem mágica (Mahō Shōjo) chamada Chacha. Ela mora com o seu tutor numa casa de campo na montanha, ele é o maior mágico do mundo. Chacha é desajeitada em lançar feitiços, quando ela convoca alguma coisa, muitas vezes acaba sendo algo que ela não queria lançar, por exemplo, aranhas (kumo) em vez de uma nuvem (também kumo). Às vezes, quando ela é os seus amigos estão em apuros, os seus feitiços funcionam. Vivendo mesma montanha está um rapaz dotado de uma enorme força chamado Riiya. Riiya veio de uma família de lobisomens que pode instantaneamente transformar-se num lobo sempre que quiser. Muito longe da montanha Mochi-mochi fica a montanha Urizuri. Onde vive Dorothy, uma conhecida mahou shoujo na sua terra, A viver com ela está Shiine, a sua aluna. A Shiine é adepta quando se trata de feitiços de casting. Ele é um jovem feiticeiro e a maior parte do seu conhecimento sobre magia foi-lhe ensinado por Dorothy.

As duas primeiras temporadas foram originalmente criadas pela equipa de anime. A maioria das histórias da terceira temporada são baseadas na manga.

Review
O anime é comédia pura, por isso a história não é realmente um foco de forma alguma, mas vamos cobrir tudo:

Akazukin Chacha, ou “Little Red Riding-Hood” Chacha, é decente na melhor das hipóteses.
Ao longo da própria série, ela tenta construir uma vaga e generica história sobre demónios versus família/heróis. E faz um trabalho muito bom para conseguir o que se propôs a fazer, que é, ter uma desculpa para lutar contra inimigos durante o programa, como causar conflitos durante os episódios, dando aos personagens algo a que reagir.

Arte
A arte é indiscutivelmente muito boa para a data e presumível orçamento. É preciso muito dinheiro para fazer animação, e seu trabalho artístico está em um nível de qualidade muito melhor do que alguns anime mais populares que saíram mesmo um ou dois anos depois. (Detective Conan, por exemplo).. É óbvio que eles fizeram um bom esforço para o impacto cômico.

Som
Para o som, temos algumas músicas de fundo adequadas, nada muito memorável. Toca nos momentos correctos.
As músicas de abertura e final são outra história, e são excelentes peças musicais. Tanto a abertura, que nunca muda, como os dois últimos finais são cativantes, divertidos e animados, tudo de uma boa forma, tal como o tom. O segundo final é especialmente bom, e extremamente cativante.

Personagens & Humor
As personagens são um ponto forte deste Anime.
O verdadeiro prazer do anime são as piadas. Há o humor slapstick, claro, e bastante, mas a parte mais hilariante é a interação entre as personagens e a maneira como eles reagem às coisas.

No geral, dou a esta série um 8.